Terapia do Conto

Esta semana a Dica de Livro infantil está super especial: Terapia do Conto – para curar o coração, é um lindo livro, que comprei bem despretensiosamente e logo na primeira leitura vi que valeu a aquisição. Neste livro encontram-se várias histórias que irão ajudar em algum momento na educação dos nossos pequenos, ou pelo menos a maioria deles. Os temas abordam assuntos como ciúmes entre irmãos, quer seja na chegada de um irmãozinho como também o ciúmes do irmão mais novo pelo mais velho; medo; adoção; e quando o assunto é divórcio, como fica a criança? Ele também aborda este tema e mais outros, sempre de forma leve e com lindas ilustrações.

 

 

Sinopse:

A ideia é que este livro ajude a despertar o curador de seus filhos e alunos para que possam viajar no mundo mágico da imaginação, a terra do faz de conta, onde tudo é possível! Conheça a família dos passarinhos, que ganha um novo membro quando a mamãe passarinho ouve um choro de criança. E Alexandre, o elefante que queria ser elegante. Ah, tem também a história de Clara, a avestruz que tinha duas casas. E muito mais!

 

Ficha Técnica:

 

Livro: Terapia do Conto – para curar o coração

Autor: Paula Furtado

Ilustradora: Carol Juste

Editora: Girassol

Indicado: para crianças de 5 a 8 anos, mas lendo com o acompanhamento de um adulto pode ser lido antes.

A chegada do bebê e o ciúme do mais velho

Este foi um tema que muito rondou meus pensamentos e acredito que assombre a maioria dos pais quando estão esperando o segundo, terceiro, ou mais filhos. E é por isso que vamos abordá-lo, com o auxílio e as Dicas da nossa colaboradora a psicóloga e psicoterapeuta Luciana Hodges, do Bases Cognitivas. Mas graças a Deus foi e está sendo tranquilo de administrar, mas é claro que tiveram algumas mudanças no comportamento da minha pequena e o desejo da parte dela de que a bebê crescesse logo para brincar com ela, mas conversando bastante com ela e mostrando sempre que ela tem o “lugar garantido” no coração da família ajudou muito.

 

Como lidar com o ciúmes do irmão mais velho, quando chega um bebê novo, por Luciana.

 

 

Quem já tem mais de um filho sabe que a chegada de um novo bebê não é uma simples soma à família. Tudo e todos se reorganizam para recebê-lo. Algumas coisas podem ser mais simples, porque você já tem experiência, outras são novidades, e sem dúvida tudo fica mais complexo.

 

A espera de um novo bebê e os primeiros meses da sua chegada são banhados por muitas emoções, que vão de alegria e animação a medo e cansaço. Isso acontece com os pais e com o filho mais velho também. Para o seu miúdo mais velho, é tudo novidade e ele não sabe bem o que esperar, e vai ficar imaginando mil coisas, além de perceber o clima de ansiedade que tomou conta da família. Isso é bem assustador.

 

Conte pra ele como vai ser. Como REALMENTE vai ser. Esse papo de chegar pra uma criança de 4 anos dizendo que ele vai “ganhar um companheiro de brincadeiras” não é muito exato, afinal o bebê ao nascer vai ser muito pequeno e frágil e vai demorar a brincar com ele. Fale do lado bom e fale também do trabalho, que o bebê acorda muito no começo, que chora… seu filho mais velho vai poder se preparar melhor pra essa realidade e vai ter certeza que pode contar com você pra dizer a verdade a ele. Nada pior do que achar que tudo serão flores e se sentir enganado pelos próprios pais quando o irmão nasce. E ainda, sofrer porque o irmãozinho não é nada como foi prometido a ele.

 

Alguns comportamentos regressivos são naturais nessa fase de adaptação. Pode ser que ele volte a fazer xixi na cama, fique mais choroso, passe a chupar dedo; ou pode ficar com raiva do bebê ou dos adultos; ou pode parecer que seu comportamento não mudou em casa, mas em outros ambientes, como o escolar, ele se comporta de modo diferente. É a forma como ele está conseguindo lidar com as mudanças na dinâmica e na rotina familiar.

 

O ideal nesse momento é não alterar ainda mais a rotina, já muito alterada pela chegada do novo bebê. Portanto, se você está pensando em mudar de casa, ou mudar seu mais velho de escola ou mesmo o turno em que estuda, deixe isso pra depois se puder. A rotina vai servir para dar a ele um maior sentimento de segurança.

 

Lembre-se de dar muito carinho e reafirmar sempre que possível que ele não vai precisar dividir o seu amor com ninguém. Mamãe e papai tem amor de sobra pros dois. Você já passou por isso? Como fez pra ajudar seu mais velho a enfrentar essa fase? Conta que a gente vai adorar saber.