A importância da Literatura na educação

Uma coisa que eu e muita gente tem absoluta certeza é da importância da Leitura na educação e na formação de nossas crianças, adolescentes e adultos. E nós buscamos ao máximo incentivar o surgimento de novos leitores, mas será que estamos fazendo da forma correta? Como podemos ampliar este incentivo? Pensando nisso trouxe esta Dica para vocês: Live Conexões Literárias, vamos assistir e aprender mais? Confirma mais detalhes e já anotem a data na agenda.

.

Como grande incentivadora da literatura a Editora Cepe, em parceria com a Secult/PE, criou o Conexões Literárias, programa exibdo no Youtube e neste mês estarão abordando o tema Brincar e aprender: A literatura infantojuvenil hoje. Tema que é, ou pelo menos deveria ser, de interesse de pais, educadores e escritores. A live será no dia 27 de julho de 2021, próxima terça-feira, e contará com a participação da professora e ensaísta Eliana Yunes e do escritor Fred Bellintani, autor de A domadora de palíndromos. O bate-papo terá mediação de Roberto Azoubel, coordenador de literatura da Secult.

.

A literatura é uma das grandes aliadas no processo de aprendizagem de crianças e adolescentes. Instrui, diverte e ajuda a despertar a curiosidade dos leitores do futuro. Para contribuir com o debate, no dia 27, às 19h, o web programa mensal Conexões Literárias abordará o tema: Brincar e aprender: a literatura infantojuvenil hoje. Este encontro é uma realização da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), em parceria com a Secretaria de Cultura (Secult/PE). Participarão do bate-papo o escritor e poeta Fred Bellintani, autor do título A domadora de palíndromos (Cepe, 2020) e a professora, ensaísta e especialista em teoria da leitura, Eliana Yunes, com mediação do coordenador de literatura da secretaria, Roberto Azoubel.

.

Sobre o início de sua trajetória nas letras Bellintani diz que sempre gostou de escrever, mas sua história com a literatura infantil começou com o nascimento dos filhos. “Ao tê-los, lembrei-me de minha infância e do quanto eu gostava que me contassem histórias. Então, decidi contar histórias para eles, todas as noites, antes da hora de dormir. Um desafio e tanto, pois, no escuro, não tem como ler. As narrativas deveriam ser contadas de cor. Nessa hora, valia tudo: irmãos Grimm, Esopo, La Fontaine, Ziraldo, Cecília Meirelles, Clarice Lispector, mitologia grega, contos populares de Câmara Cascudo… e até as minhas criações! Que se tornaram frequentes e recorrentes”, conta.

.

A Domadora de Palíndromos foi um desses contos inventados, de improviso, para embalar o sono dos filhos. Assim, o escritor mergulhou de cabeça no gênero. Bellintani enfatiza que seu processo criativo com a Domadora, por exemplo, se deu uma vez que se dedicou a escrever a história básica. Foi quando passou a preocupar-se com a forma, a olhar para a obra de modo racional e a iniciar seu processo de formatação. “Aí percebi a possibilidade de inserir pequenos conceitos de gramática e, poeta que sou, nasceu também a busca pelas rimas”, brinca.

.

O projeto é uma iniciativa da Cepe, que em 2020 criou o Conexões bem no início da pandemia. Desde o começo a ideia sempre foi estimular a discussão sobre assuntos relevantes para a sociedade e reforçar a importância da democratização do acesso a conteúdos de natureza cultural e educativa.

SERVIÇO:

Local: canal do Youtube da CEPE

Data: 27 de julho de 2021 (terça-feira)

Hora: 19h

Durante o chat será possível adquirir o título A domadora de palíndromos, basta apontar a câmera do celular para o QR Code ou acessar o link da loja virtual: cepe.com.br/lojacepe.

Preço do livro: R$ 35,00

A história de uma boca

A #DicaDeLivro hoje vai para ajudar as mamãe e papais na tarefa, muitas vezes difícil, de colocar as crianças para escovar os dentes e ensinar a importância dos cuidados que devemos ter com a nossa boca, e é o livro: A história de uma boca. Comprei este livro há algum tempo e desde então lemos com bastante frequência, e quando Manu não quer escovar os dentes já lembro dos bichinhos, que ela vai rapidinho kkkk E um detalhe bem legal é que a escritora é dentista, então os ensinamentos são todos bem corretos!

 

A história é longa e talvez os muito pequenos não se atenham aos detalhes, mas dá pra ir mostrando as ilustrações, que são bem legais, e ir prendendo assim a atenção deles. Mas Manu com 3 anos já conseguia escutar a história inteira e às vezes ainda pedia para repetir, logo em seguida.

 

Sinopse:

A história, escrita por uma dentista, tem como personagens os dentes de uma criança de 6 anos, que levam uma vida nada fácil, convivendo com a sujeira deixada pelos doces ingeridos em excesso, atacados constantemente pelos bichos da cárie. A única salvação para os pobres dentinhos é a visita ao dentista, que os cura com seus remédios, além de apresentar a escova e o fio dental ao pequeno dono da boca. Sobre o autor: Ana Valéria Fink nascida nos anos 60, paranaense, mora na Bahia, depois de ter vivido também em São Paulo e Santa Catarina. Formada em Odontologia, mãe de cinco filhos, poeta, contista e cronista, participou com poemas da antologia Novelo (Ponta Grossa: Centro de Publicações da Universidade Estadual de Ponta Grossa, 1995). Publicou Regando os jardins do Senhor e outras crônicas (Ibicaraí: Via Litterarum, 2015), coletânea de crônicas variadas.

 

Ficha Técnica:

Livro: A história de uma boca

Autor: Ana Valéria Fink

Ilustrador: Jarbas Domingos

Editora: Cepe Editora

Indicado: para crianças a partir de 3 anos