Amor de todas as mãe!

 

Na última quinta feira o mundo ficou mais triste, mas com certeza o céu ficou em festa com a chegada de uma pessoa especial, uma mãe…

 

Um momento muito esperado para uma família tinha chegado! Era o dia do parto de um lindo casal de gêmeos: Heitor e Ana Beatriz, mas durante o parto houve uma complicação e a mamãe Flávia não resistiu, deixando com o seu marido a princesinha Ciça de 5 anos e estes dois pinguinhos de amor…

 

Não conheço esta família, soube da fatalidade por uma amiga que tinha em comum com Flávia e no mesmo instante congelei. Lembrei de quando estava indo para a maternidade para ter minha pequerrucha e que queria muito a minha pequena (a mais velhinha) ao meu lado para ver seus olhinhos e dizer que a amava antes de entrar na sala do parto. Acho que é um sentimento confuso na cabeça de uma mulher, a alegria de ter chegado o momento tão esperado por 9 meses, mas ao mesmo tempo muitas inseguranças, principalmente quando já temos outros filhos e que ainda dependem de nós.

 

Me coloquei no lugar dela e da família e desde então não consigo parar de pensar com lágrimas nos olhos e no coração, nestas três lindas crianças que num piscar de olhos perderam a coisa mais preciosa que é uma mãe… E penso neste marido, neste pai que deve mais do que ninguém estar passando por um turbilhão de emoções, como comemorar a dádiva de ser pai, e logo de um casal de gêmeos, e ao mesmo tempo sofrer com a perda do seu amor, da sua companheira, da mãe dos seus 3 filhos???

 

E foi tomada por esta emoção, por este sentimento de amor materno que me juntei a uma corrente que está se espalhando pela cidade em busca de ajuda e um pouco de conforto para esta família que passa por um momento tão delicado! Peço inclusive desculpas se estou sendo muito emotiva, mas como muitos de vocês devem saber, minha pequerrucha nasceu há exatos 32 dias e eu ainda estou tomada pela fragilidade e explosão de sentimentos do parto. Sou realmente muito emotiva e juntando minha situação e a fatalidade ocorrida, estou muito tocada e emocionada com tamanha tristeza, que me leva frequentemente as orações, às lágrimas e a reflexão sobre o valor da vida.

 

Então venha você também se unir a esta corrente ajudando da forma que você puder:

 

1) Rezando e pedindo a Deus força, saúde e conforto para esta família,

 

2) Se você está amamentando e puder ajudar doando um pouco de leite materno! Este leite deverá ser pasteurizado no IMIP, para que antes de ser oferecido aos bebês sejam feitos todos os testes e exames necessários. Então quem puder doar entre em contato com Dani Acioli  – 81. 9999-1358  ou Joyce 81. 3268-6235. Elas combinarão com você toda a parte prática para recolhimento e pasteurização do leite.

 

3) Podemos doar também frascos de vidro com tampa plástica (tipo de café solúvel) que serão utilizados para o armazenamento e pasteurização do leite.

 

4) Quem não tem leite materno pode doando leite em pó NAN 1 PRO

 

5) e Fraldas Descartáveis preferencialmente tamanhos RN, P e M.

 

6) Algodão, lenços umedecidos e pomadas para assadura

 

Mas se você não mora em Recife e também quer ajudar ou para os que moram na cidade e prefere ajudar também fazendo uma doação em dinheiro, que servirão para comprar o que eles precisarem e custear remédios dentre tantas outras coisas que eles irão precisar. Então vocês podem fazer um depósito de qualquer valor na conta da irmã de Flávia, a

Banco do Brasil

Agência: 2805-3

Conta poupança:  37825-9

Favorecido: Karol Tavares Pessoa de Mello Correia

CPF: 028.847.424-41

 

Pontos de arrecadação:

1) na missa de 7º dia, que será no dia 03/10/2013 às 19:00h no Colégio das Damas (Av. Rui Barbosa)

2) Jardinaria (Av. 17 de agosto)

3) Unique coiffeur (Casa Forte – 3071-3677)

4) Lojas da Vive Lafet (Casa forte e Boa Viagem)

Faça Seu Comentário

  1. Sinto muito pela dor desta família,também passei por momentos ruins após meu parto do segundo filho,quando tive uma embolia rara,ficando em coma dez dias ,mas graças a Deus hoje posso contar a minha históra ,o que infelizmente não aconteceu com a Flávia,mas juntamente com meus filhos irei orar por esta famíla.

  2. Faço minhas as suas palavras também estou realizando uma campanha para ajudar esses anginhos já entrei em contato com diversas empresas para arrecadar doações deixei os telefones de contato da família.
    Tenho certeza que Deus tem planos na vida desta família e vai abençoá-los

  3. Tbm sei o que é isso. Tive minha segunda filha de forma prematura e nove dias depois do parto tive uma eclampsia tardia. Algo raro, mas aconteceu comigo. Fiquei mto mal e fui parar na UTI. Lembro que qdo recobrei minha consciência só pensava no meu filho de apenas 1 ano e 3 meses e na minha pequena tão frágil ainda. Passei quase três meses sem poder tocá-los devido a uma infecção hospitaçar ue deixou minhas mãos cheias de bolhas. Hj tudo já passou. Não conheço esta família, mas pessoas ligadas a ela e vou fazer a minha parte tbm.

  4. Boa Noite!
    Gostaria de saber onde estão os bebês? Eles estão no hospital ainda? Onde foi realizado o parto da Flávia? Poderia visitar os bebês?
    Eu amamento meu filho que tem 6 meses e poderia fazer doação de leite materno.

    • Oi Jaqueline, os bebês já estão em casa com a família. Acredito que eles estejam evitando a exposição dos mesmos, primeiro por serem muito novinhos e depois que a filha mais velha ainda não sabia do acontecido… Quanto a doação de leite será muito bem vinda, mas o pediatra deles pede que o leite seja pasteurizado e o único lugar que faz a pasteurização é no IMIP. Ligue para um dos telefones acima e peça orientação de como pode ajudar. Beijos e que Deus continue te dando muito leite!