Mini Rock – Tum Tum Pá

Os fãs da banda infantil Mini Rock podem se animar porque vem novidade por aí. O grupo lança, no sábado, 15 de setembro, o CD Tum Tum Pá – Os Direitos da Criança Para Saber e Cantar, no terraço de eventos do Shopping Recife. O novo trabalho é fruto de um projeto desenvolvido em parceria pela Mini Rock e a Organização de Auxílio Fraterno (OAF Recife).

 

Tendo os direitos da criança como mote, o projeto Tum Tum Pá rendeu a gravação de um DVD, ao vivo, durante show no Teatro do Imip, em junho. O resultado obtido durante a gravação das músicas, compostas especialmente para o trabalho, e gravadas no Estúdio Carranca, ficou tão bom que o grupo resolveu lançar um CD independente, com a participação de crianças.

 

“As canções falam sobre os direitos mais básicos dos pequenos, os que todo mundo deve aprender. Todas as músicas têm interação e a participação das crianças e abordam o universo infantil, ao mesmo tempo em que falam da necessidade de garantirmos que esses direitos sejam respeitados”, detalha Cláudia Soul, a Cacau, vocalista da Mini Rock.

 

O show de lançamento no Shopping Recife levará ao palco quatro crianças. São elas: Maria Alice Salles, Isadora Monteiro, Mariana Cardozo e Vinicius Souza. Na apresentação, serão mostradas as dez músicas originais do CD, abordando, de maneira lúdica e divertida, os principais direitos da garotada.

 

Carro-chefe do álbum, a música Toc Toc Toc Toc desperta um carinho singular em Cacau por ter sido a primeira composta para o projeto. “Nela eu canto sobre as crianças terem direito a moradia, família e sociedade. É uma das que eu mais gosto de cantar”, confidencia.

 

Doutor Amigo aborda o direito ao acesso a saúde. “É um rock’n'roll bem rockabilly. A criançada gosta muito de dançar com ela, que fala sobre fazer uma visita ao nosso ‘doutor amigo’, o médico que nos ajuda quando estamos doentes”, explica Cacau.

 

Outra faixa, conta Cacau, tem um significado especial para a cantora. Tum Tum Pá, que dá nome ao projeto, foi escrita quando a vocalista tinha apenas 12 anos de idade e faz com que ela relembre com carinho essa fase de iniciação musical.

“Quando comecei a escrever as músicas, lá no comecinho do projeto, essa canção sempre vinha à minha cabeça. Engraçado que foi uma música que fiz ainda menina, quando brincava de me apresentar para a família, em casa. Sabe aquela coisa de montar um show em casa para apresentar pra todo mundo? Resgatei ela, fiz alguns pequenos ajustes e ela acabou dando nome ao CD e ao DVD”, relata a cantora.

 

Além das três músicas citadas, o CD traz ainda as faixas Você Sabe (você sabe que eu tenho direitos?), Toda Criança Tem Direito de Ser Criança, É Diferente Mas É Igual, Eu Sou Livre, Brincar e Estudar, Comeu e Vamos Conversar.

 

Cláudia Soul divide a responsabilidade de fazer rock para a garotada com Leandro Melo (guitarra), Jorge Rodrigues (baixo) e Jô Pinto (bateria e instrumentos de brinquedo). Antes de Tum Tum Pá – Os Direitos da Criança Para Saber e Cantar, a banda já lançou CD, EP e DVD com o nome da banda, e ainda o EP Mini Rock Canta Beatles.

 

“O disco é todo autoral e reforça esse desejo nosso de fazer rock para criança. É rock de verdade, sem nenhuma licença. O que muda são as letras das músicas, o figurino infantil. O disco ficou todo muito legal, diversificado, conseguimos fazer nos arranjos uma variação bacana de estilos do universo do rock. Ficamos muito satisfeitos e estamos doidos pra mostrar o resultado pra todo mundo!”, comenta a vocalista.

 

Cacau enxerga a música como uma ferramenta para desenvolver diferentes habilidades, principalmente nas crianças. “A música é uma facilitadora. Se você tem alguma dificuldade de relacionamento ou aprendizado, por exemplo, ou vontade de expressar um sentimento, tudo pode ser feito através da música. A criança tem essa maior necessidade de extravasar o que sente e a música flui bem nesse sentido. Considero educação musical para crianças imprescindível”, diz.

 

Para ela, a participação da garotada no estúdio e no palco é essencial. “A gente sempre se preocupou com a presença infantil nos nossos projetos porque o rock é uma música adulta, então é preciso ter essa referência para criar uma mistura legal de identificação. Para eles, é tudo uma grande brincadeira”, encerra Cacau.

 

SERVIÇO

Show de lançamento do CD Tum Tum Pá – Os Direitos da Criança para Saber e Cantar

Banda Mini Rock

Sábado (15/09/18),

às 16h,

no terraço de eventos do Shopping Recife

Ingressos: R$25,00 (meia-entrada), R$50,00 (adulto) e R$120,00 (pacote família: 2 adultos + 2 crianças). Crianças de até 2 anos não pagam.

À venda no www.eventim.com.br, na Bilheteria do Teatro Guararapes, quiosque do Ticket Folia dos Shoppings Recife e Guararapes e stand do Ticket Folia nas lojas Riachuelo dos Shoppings Boa Vista, Tacaruna e RioMar.

Museu faz oficinas inspiradas em Burle Marx

No mês de celebrar os 109 anos do paisagista e arquiteto Roberto Burle Marx, o Museu da Cidade do Recife promove oficinas inspiradas na poética do artista inserida nos jardins e canteiros projetados por ele na Cidade. Neste sábado (25/08/18), o arte-educador Emerson Pontes ministra aulas de colagem e de produção de objetos a partir da observação das obras do arquiteto.

 

Cada oficina tem 20 vagas e as inscrições, que devem ser feitas na hora da atividade, são gratuitas.

 

Oficina ‘Primeiras Ideias de Um Jardim’ – Recortes e colagens Os projetos de desenho orgânico do paisagista do final da década de 1930 são o ponto de partida para sucessivas colagens, explorando os campos bidimensional e tridimensional. Apresentação de simulacros, conversa informal e muita criatividade em pauta para entender o processo criativo do Mestre Burle Marx.

Hora: das 10h às 12h.

Público: crianças a partir de 12 anos.

 

Oficina ‘Minifloras Afetivas’ – Construção do objeto-verde No que os nossos resíduos podem se transformar? A imitação da natureza é o fio condutor da atividade de reprodução das espécies de plantas elencadas pelo paisagista em seus planos de jardins. A partir de um passo a passo, com apresentação de simulacros e esboços, com observação atenta aos materiais e descartes do nosso dia a dia, o artista promove sorrisos a partir da delicadeza de uma ‘falsa floresta’ com o público participante.

Hora: das 14h às 16h.

Público: a partir de 16 anos.

 

Serviço

Museu da Cidade do Recife

Endereço: Forte das Cinco Pontas, bairro de São José.

Visitação: de terça a domingo, das 9h às 17h

Quando: oficinas – 25/08/18

Quanto: entrada gratuita

Museu da Cidade do Recife – 3355-9540 / 9545 / 9547

www.museudacidadedorecife.org

Mc Dia Feliz 2018

 

Está chegando o dia de ajudar as crianças do GAG mais ativamente, através do Mc Dia Feliz. Então vamos comprar os tickets antecipadamente e compartilhar com todos os nossos amigos e familiares! Peço a ajuda de vocês, pois conheço a instituição (GAC) e sei da seriedade de seu trabalho e dirigentes e da real necessidade deles.

 

Já virou tradição. O último sábado de agosto é dia de participar de uma das maiores iniciativas brasileira de arrecadação de fundos para crianças e jovens: o McDia Feliz.

No ano em que completa 30 anos, a ação vai beneficiar, pelo segundo ano consecutivo, uma das instituições beneficiadas em Pernambuco será o Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer – Pernambuco (GAC-PE) que receberá os recursos com a venda de tíquetes antecipados pela instituição, assim como, recurso dos sanduíches Big Mac de restaurantes McDonald’s no dia 25 de agosto (sábado). A seleção dos projetos prioritários à oncologia pediátrica que serão beneficiados pela campanha, assim como, a liderança do trabalho dessa rede no McDia Feliz é realizada pelo Instituto Ronald McDonald.

 

 

O GAC-PE tem como meta alcançar cerca de 9 mil tíquetes de Big Mac vendidos antecipadamente para reformar e reativar o sexto pavimento do Centro de OncoHematologia Pediátrica (CEONHPE) do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), que está fechado ao atendimento dos pacientes há mais de quatro anos por dificuldades estruturais. O pavimento vai abrigar 10 leitos, sendo estes para UTI, isolamento e cuidados paliativos. Há três anos, o GAC-PE vem tentando recuperar o pavimento, mas, devido ao contexto da crise econômica que se alastrou no país nos últimos anos, a instituição não conseguiu arrecadar recursos suficientes para garantir essa assistência. O objetivo também é ampliar para 34 o número de leitos da enfermaria. Hoje, são 24.

 

“O McDia Feliz tem sido fundamental para conscientizar a sociedade sobre a relevância do câncer infantojuvenil, a doença que mais mata entre as idades de um e 19 anos. E os recursos arrecadados viabilizam diagnóstico precoce, encaminhamento adequado, tratamento de qualidade e suporte psicossocial durante e após o tratamento”, afirma Francisco Neves, superintendente do Instituto Ronald McDonald.

 

Para Vera Morais, oncopediatra e presidente do GAC-PE, a campanha vai ajudar a realizar o sonho da reforma do sexto pavimento do prédio onde funciona o GAC-PE. “Há anos envidamos esforços para levantar os recursos. A sociedade vem nos ajudando nessa missão e conseguimos arrecadar um terço do que precisamos. Esperamos conseguir o montante restante nessa linda ação em mais uma parceria com o Instituto Ronald McDonald”, ressaltou.

 

A compra de tíquetes antecipados já está disponível e pode ser feita diretamente no GAC-PE. Vendidos ao preço de R$ 16,50 cada um, o tíquete equivale a um sanduíche Big Mac, que só pode ser utilizado na data do McDia Feliz (25/8). Os interessados na compra de tíquetes antecipados podem entrar em contato direto com a instituição pelos telefones (81) 3423.7633/ 3423.7636 e (81) 3267.9200.

 

A venda dos tíquetes antecipados representa uma importante parcela na arrecadação total da campanha McDia Feliz, composta ainda pela venda de sanduíches Big Mac no próprio dia, isoladamente ou na promoção (exceto alguns impostos), além de produtos promocionais com a marca McDia Feliz vendidos pelas instituições participantes. Em Pernambuco, o GAC-PE contará com 12 lojas parcerias na iniciativa: as duas unidades do Shopping Tacaruna, do Derby, Carrefour Torre, duas do Shopping Recife (internas), os drive thru de Jaboatão dos Guararapes e de Piedade, e do Shopping Guararapes. Em Caruaru, participam os restaurantes do Shopping Difusora e do North.

 

Para quem não conhece, o GAC-PE foi Criado em 1997, assiste, por dia, uma média de 70 pacientes ambulatoriais e 24 em situação de internamento. Todos realizam tratamento no Centro de OncoHematologia Pediátrica (CEONHPE) do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC). Além das ações com foco na assistência social, desenvolve projetos específicos de prevenção e humanização do tratamento.

 

Todas as ações do GAC-PE são realizadas a partir do trabalho de dezenas de voluntários, de parcerias e do investimento das doações permanentes feitas à instituição. As contribuições podem ser financeiras ou em forma de produtos e serviços. A instituição arrecada recursos através da promoção de eventos, da venda de seus produtos institucionais e da revenda de roupas e equipamentos doados que são comercializados em bazares. Os interessados em contribuir podem realizar doações pelo site www.gac.org.br. Outras informações pelos telefones (81) 3423.7633, 3423.7636, 3423.7833, ou no perfil da instituição no Facebook  (@GACPernambuco).

 

ABC Postural

Quem me acompanha pelas redes sociais, principalmente o Instagram, já deve ter visto que recentemente eu descobri que Camila estava com desequilíbrios musculares (pouca flexibilidade) e está tendo que fazer um tratamento acompanhado por fisioterapeuta. Estes problemas foram causados por má postura e por ela ter o hábito na infância de andar na ponta dos pés. E mesmo após o tratamento, ela precisará se policiar quanto aos hábitos posturais, para não regredir. Por saber que isto acontece com muita frequência e muitas vezes nós pais, por não termos conhecimento, ignoramos a real importância destes cuidados e tratamentos, resolvi trazer umas dicas, que considero valiosas, sobre este tema e nada melhor do que as fisioterapeutas que confio e sei das capacitações, por isso pedi ajuda à Andrea e Andrezza Palmeira, da Clínica Movida.  E elas gentilmente me passaram uma “cartilha postural” que irei compartilhar com vocês.

 

Quase sempre podemos ver alunos mal posicionados nas carteiras escolares, com seus corpos soltos, escorregando as pernas para frente a fim de apoiar a cabeça no encosto da carteira. O hábito de ficar sentado de qualquer jeito, sem uma postura adequada para a coluna vertebral, faz com que as pessoas sintam fortes dores nas costas, na nuca e no pescoço e, muitas vezes, nos braços. Maus hábitos posturais durante a fase escolar podem provocar ou agravar problemas de saúde nas crianças e adolescentes. Entre os principais vilões deste mal estão o posicionamento errado nas cadeiras e o peso das mochilas. Para evitar complicações no futuro, como a escoliose e a hipercifose, é primordial que os pais observem seus filhos e corrijam vícios que ocorrem dentro e fora da escola.

 

Pelo fato das crianças estarem em desenvolvimento, suas estruturas ósseas, ligamentares e musculares ainda estão em formação. Por isso, toda postura inadequada ao sentar, dormir, andar e praticar atividades físicas é capaz de provocar alterações, podendo, com o tempo, passar de uma simples compensação para uma deformidade.

 

É preciso entender que o processo de desenvolvimento não ocorre apenas na coluna, mas no corpo como um todo. Sendo assim, sem as cautelas necessárias, corre-se o risco de surgirem alterações em todo complexo musculoesquelético. A atenção deve iniciar a partir do momento que a criança fica em pé, aumentar no início de sua vida escolar, dos cinco aos seis anos, e ser mantida até o final do crescimento, em média, dos 17 aos 18 anos”.

 

1. Postura em sala de aula: Pais e professores precisam prestar atenção em fatores que promovem posturas inadequadas, como alterações visuais, auditivas e psicológicas. Nas alterações visual e auditiva o aluno assume posturas para compensar esses problemas, desta forma, ele acaba se posicionando de forma errada na cadeira, o que facilita o aparecimento da escoliose (desvio lateral da coluna). Crianças muito tímidas, geralmente, assumem posturas chamadas de fechamento, o que pode gerar a hipercifose (aumento da curvatura da região dorsal). Portanto, fique atento, pois a maneira correta de permanecer nas cadeiras é sentar sobre o osso isquio (debaixo do glúteo), manter as costas retas e próximas ao encosto e ter os pés apoiados no chão.

 

2. Lição de casa: O estudo em casa também requer cuidados. É preciso evitar que a criança passe muito tempo utilizando o computador para não ocorrerem complicações posturais. A posição correta ao utilizá-lo é semelhante a que deve ser adotada em sala de aula: sentar sobre o osso isquio (debaixo do glúteo), ter os materiais próximos, encostar a coluna na cadeira, ter os pés apoiados em uma superfície em forma de cunha no chão e manter os membros superiores sobre algum dispositivo na cadeira. É necessário que a tela do computador esteja em uma altura compatível aos olhos.

 

3. Mochila: O excesso de peso das mochilas compromete o equilíbrio postural e, se a criança ainda adotar uma postura errada, mais problemas podem aparecer. O mínimo de peso deve ser carregado por crianças para não alterar o processo de desenvolvimento musculoesquelético. Para tanto, incentive levar os livros e cadernos que serão utilizados apenas no dia e verifique se o peso está equilibrado, sem sobrecargas em apenas um lado, o que também é prejudicial. Na hora de escolher a mochila, procure modelos adequados ao tamanho da criança e com formas simétricas, ou seja, que possuem duas alças e encosto maleável, permitindo que o peso seja transportado de maneira equilibrada.

 

4. Fique de olho: As alterações nas estruturas ósseas, ligamentares e musculares ocorrem de forma silenciosa, por isso, a dica é observar: algumas crianças podem relatar desconforto na coluna, porém, é importante também ficar atento em relação ao seu alinhamento corporal. Algumas sugestões são: deixar a criança sem camisa para verificar se há alterações, como um ombro mais alto do que outro, e checar qual é a maneira adotada ao sentar.

 

5. Pés no chão: Em momentos apropriados é interessante incentivar a criança a andar descalça sobre areia ou grama. Este é um meio de estimular a propriocepção do pé, capacidade em identificar e perceber seus movimentos articulares no espaço, que auxilia no desenvolvimento adequado da criança, em relação à postura.

 

A infância e a adolescência são dois períodos da vida em que nos deparamos com inúmeras descobertas a respeito do mundo e de nós mesmos. Nestas fases as crianças e os adolescentes passam por uma série de alterações psicológicas, afetivas, sociais e físicas. As alterações posturais relacionadas às posturas inadequadas são distúrbios anátomo-fisiológicos que se manifestam geralmente na fase da adolescência e pré-adolescência.

 

É nesse período de pico de crescimento que a coluna vertebral se desenvolve com maior rapidez, provocando, algumas vezes, um crescimento desigual das vértebras ou um desenvolvimento desequilibrado da musculatura dorsal. Tendo essas desigualdades e descompensações se instalando no indivíduo, a chance de alterações da curvatura do tipo escoliose provavelmente vai surgir.

 

Sinais que podem denunciar problemas são: um ombro mais alto do que o outro, o ângulo da cintura mais fecha do que o do outro lado, elevações nas costas ao inclinar o tronco à frente ou roupas desalinhadas. Uniformidade nos tamanhos e modelos das carteiras em uma mesma escola, para deixar os ambientes mais harmoniosos e bem decorados. Pelo contrário, as carteiras devem estar de acordo com o tamanho da faixa etária dos alunos, permitindo que seus pés toquem por completo ao chão, estando com a coluna apoiada no encosto da mesma e os braços possam ficar apoiados na altura normal, sem estar alto ou baixo demais. Se a criança fica mal sentada, com a coluna torta, o corpo mal disposto sobre a carteira, poderá criar vícios de postura que prejudicam sua saúde por toda a vida.

 

Muitas vezes vemos os alunos queixando-se de um excesso de cansaço e preguiça inexplicáveis para a idade em que se encontram, o que pode ser uma das grandes causas da má postura na escola. Se a escola perceber que o aluno apresenta sérios problemas posturais, poderá indicar para a família do mesmo um especialista para amenizar o problema. Existem profissionais fisioterapeutas que trabalham com os exercícios que ajudam a correção da postura, como o de RPG – Reeducação Postural Global, que utiliza posições corporais básicas de alongamento para corrigir a postura do paciente e eliminar suas dores, assim como atividades físicas que beneficiam a correção postural e educam para vida como, por exemplo, o pilates e alongamentos posturais bem orientados.

 

Quem gostou das dicas, pode deixar comentários ou outras dúvidas aqui e pode também seguir as fisioterapeutas nas redes sociais através da clínica: Facebook: clinicamovida e no Instagram @clinicamovida

Patati Patatá em Recife

Foto: Divulgação

 

E nestas férias quem estará por Recife é a dupla de palhaços mais  famosos do Brasil: Patati e Patatá, com a turnê “Sorrir e Brincar”!!!!

 

Durante 75 minutos, Patati Patatá mostram canções famosas de seu repertório, como “Dança do Macaco”, “Lôro” e “Ronco do Vovô”, além de grandes clássicos do universo infantil: “Tindolelê”, “Piuí Abacaxi” e “Ursinho Pimpão”, entre outros. No palco, os palhaços são acompanhados por dançarinos em um cenário colorido que propõe aos espectadores uma viagem ao lúdico.

“Sorrir e Brincar” traz os ingredientes característicos de Patati Patatá: alegria, humor ingênuo e carinho com as crianças. Um espetáculo para toda a família, com diversão garantida”, diz o diretor artístico, Rinaldi Faria.

SERVIÇO

Patati Patatá em “Sorrir e Brincar”

Dia 21 de julho de 2018 (sábado), às 16h

Teatro Guararapes – Centro de Convenções de Pernambuco

Informações: 81. 3182-8020

 

Ingressos:

Plateia Especial: R$104,00 (inteira) e R$52,00 (meia)

Plateia: R$94,00 (inteira) e R$47,00 (meia)

Balcão: R$84,00 (inteira) e R$42,00 (meia)

* À venda na bilheteria do teatro, lojas Ticketfolia e www.eventim.com.br

 

Classificação: Livre

Duração: 75 minutos

Realização: Rinaldi Produções

Produção Nacional: Síntese Produções

Produção Local: Art Rec Produções