O Segredo da Arca de Trancoso


O segredo da arca de Trancoso faz sua estreia da temporada em Recife neste fim de semana no teatro Barreto Junior

A Cênicas Cia de Repertório estreia a primeira temporada do espetáculo O Segredo da Arca de Trancoso, neste sábado 13 de abril até 26 de maio  de 2019, sábados e domingos às 16:30h no Teatro Barreto Júnior. É o novo espetáculo para infância e juventude da Cia e tem texto do pernambucano Luiz Felipe Botelho e direção de Antônio Rodrigues. No elenco estão: Sônia Carvalho, Junnior Albuquerque, Manu Costa, Barbara Brendel, Carol Rodrigues, Roberto Sterenberg, Fabi Santos, Antônio Rodrigues, Igor Andrade e Marcos Zé.

 

A peça apresenta uma trama repleta de fantasia e reviravoltas e conta a história de um Menino que recebe uma tarefa muito perigosa das mãos da feiticeira K’Temeré, ele tem a missão de entregar uma arca, espécie de antigo baú, ao seu dono no final de sua jornada. A única condição é que o Menino não abra a arca em nenhuma hipótese. O Menino fica encarregado de levá-la até seu dono, que ele não sabe quem é, em um lugar distante, que ele não sabe chegar. Numa sucessão de surpresas pelo caminho, cruza com alguns personagens inusitados que vão transformando a sua história interferindo diretamente na conclusão da sua missão de entregar a arca.

Ele encontra pessoas simples com boas ou más intenções, animais falantes e criaturas fantásticas que surgem no seu caminho tentando tomar posse da arca. Ao ser aberta, revela em seu interior um conteúdo diferente para cada pessoa. A uns, premia; a outros, castiga. O que demonstra ser aquele estranho objeto muito mais poderoso do que se pode imaginar.

Sobre Trancoso e suas histórias
“Histórias de Trancoso” é uma expressão que se refere ao autor português Gonçalo Fernandes Trancoso, após publicar o livro “Contos e Histórias de Exemplo”, em Portugal no século XVI. Ele trouxe para o Brasil um estilo próprio de narrativa que inclui personagens fantásticos, animais falantes, mistérios e reviravoltas, numa dinâmica que se aproxima muito da contação oral. Podemos perceber que as histórias que se apoiam nessa tradição oral não têm simplesmente a função de divertir e distrair as crianças, mas tem também a dimensão pedagógica e psicológica de esclarecer e integrar os sentimentos, e de elaborar conscientemente os sonhos e as fantasias infantis.

 

As crianças hoje começam desde cedo, mesmo que inconscientemente, um processo de autonomia perante o mundo que está em sua volta. A jornada do Menino/Rapaz é uma viagem fantástica por essa construção da autonomia, um ritual de transição entre o menino criança e o rapaz adulto.

 

As regiões brasileiras contam com imenso acervo de lendas, costumes, causos, folclores, histórias populares, de Trancoso. Essa tradição é repassada pelas gerações que cresceram ouvindo esses mitos. Difundidos e recontados no boca a boca das conversas noturnas após o café e antes do sono. Não tardou, e a expressão “História de Trancoso” passou a designar quaisquer contos nos quais se transcendiam os limites do possível, envolvendo personagens sobrenaturais e situações em que a fantasia se mistura com a realidade.

 

Serviço:

Espetáculo: O SEGREDO DA ARCA DE TRANCOSO

Data: Sábados e Domingos às 16h30 – De 13 de abril à 26 de maio de 2019.

Local:  Teatro Barreto Júnior (Rua Estudante Jeremias Bastos S/N – Bairro do Pina – Recife – PE)

Valor:  R$30,00 (inteira) R$15,00 (meia entrada – Crianças a partir de 02 anos, estudantes, professores e boa idade  mediante apresentação de carteira). Vendas uma hora antes nos dias de apresentação na bilheteria do Teatro Barreto Júnior ou vendas antecipadas pela plataforma Sympla no link

Informações: 081. 3302-5914 / 99609-3838

Casa Caramujo

Crédito: Guga Melgar

 

A CAIXA Cultural Recife apresenta, entre os dias 5 e 13 de janeiro de 2019, aos sábados e domingos, o espetáculo infantil Casa Caramujo, da CiaTeatro Epigenia, com texto e direção de Gustavo Paso. O espetáculo marca o retorno da companhia ao universo da criança na comemoração dos seus 18 anos de atividade, um caminho marcado pelo reconhecimento de público e crítica.

 

Na temporada de estreia no Rio de Janeiro, em 2017, Casa Caramujo foi vencedor do Prêmio CBTIJ de Melhor Trabalho de Formas Animadas e de Melhor Ator. O intérprete Marcio Nascimento recebeu ainda esse mesmo reconhecimento nos prêmios Zilka Salaberry e Botequim Cultural. Em São Paulo, onde cumpriu temporada recente, o espetáculo ganhou 4 estrelas da revista Veja e foi destaque no jornal Folha de São Paulo.

 

Casa Caramujo experimenta múltiplas técnicas de teatro de animação (manipulação direta, luva, mímica, teatro negro), abordando de maneira lúdica um dos temas mais delicados para se tratar com crianças e adolescentes: a morte. A peça coloca as crianças em contato com os fatos irreversíveis, no mergulho do desconhecido. O texto foi inspirado por uma narrativa de tradição oral escocesa do século XI e aborda o ciclo da vida, fazendo uma contextualização com simbologias que explicam que a continuidade depende necessariamente do convívio com a morte.

 

O enredo apresenta um menino que, ao perceber que poderá perder sua mãe doente, enfrenta a “morte” e consegue aprisioná-la dentro de uma casa de caramujo. Aos poucos, no entanto, o menino e todos os moradores do lugar começam a se deparar com uma realidade difícil: eles não conseguem mais colher frutos, legumes, verduras e nem mesmo pescar, já que a morte foi aprisionada e deixou de agir. Assim, ninguém consegue se alimentar, e o ciclo da vida é quebrado. O menino precisa então mergulhar no fundo das águas e, com a ajuda do Caramujo, resgatar a sua casa e a dona morte.

 

No elenco da montagem estão Luciana Fávero, Marcio Nascimento, Iuri Saraiva, Felipe Frazão e Gustavo Paso. O trabalho de formas animadas é assinado por Gustavo Paso e Eduardo Andrade; os figurinos são de Luciana Falcon; a iluminação é de Paulo Cesar Medeiros; o cenário de Gustavo Paso e Luciana Falcon; e a direção musical de Andre Poyart.

 

Serviço:

Espetáculo infantil Casa Caramujo, com a CiaTeatro Epigenia

Local: CAIXA Cultural Recife –Av. Alfredo Lisboa – Praça do Marco Zero, Bairro do Recife

Data: 5 a 13 de janeiro de 2019 (sábados e domingos)

Horários: sábados (05/01 e 12/01), às 16h e às 18h; domingos (06/01 e 13/01), às 11h

Informações: (81) 3425-1915

Ingressos: R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (meia-entrada).

Bilheteria: Aberta às 9h do dia 4 de janeiro (sexta-feira) para sessões dos dias 5 e 6; e às 9h do dia 11 de janeiro (sexta-feira) para sessões de 12 e 13

Duração: 60 minutos

Classificação: Indicado para maiores de 6 anos

Capacidade: 80 lugares

Acesso para pessoas com deficiência

Musical “A Giola”

O espetáculo infantojuvenil “A Gaiola” faz duas apresentações no Recife

A peça é uma adaptação da obra de Adriana Falcão e conta uma história de amor e separação entre uma menina e um passarinho.

 

Idealizado e dirigido por Duda Maia, o premiado espetáculo musical infantojuvenil “A Gaiola“, é sucesso de público e de crítica. É uma adaptação do livro homônimo escrito por Adriana Falcão e indicado ao Prêmio Jabuti em 2014. A dramaturgia do espetáculo foi criada pela própria autora em parceria com o ator e dramaturgo Eduardo Rios. A peça tem direção musical de Ricco Viana, assistência de direção de Fábio Enriquez, figurino de Flávio Souza e cenário do artista plástico João Modé.

 

Encenada pelos atores-cantores, Carol Futuro e Pablo Áscoli, o espetáculo conta a história de amor, amizade e liberdade entre uma menina e um passarinho. No palco, as personagens iniciam uma história de amor quando o passarinho cai ferido na varanda da casa da garota, que se dedica a cuidar dele. À medida que vão convivendo, eles se apaixonam. O passarinho fica curado, mas, na hora da despedida, ele pede para que a menina o aprisione em uma gaiola. Um dia, a menina flagra o passarinho na gaiola, encantado com o mundo lá fora. A partir daí eles aprendem que a tentativa de prender o amor pode ser inútil.

 

O musical “A Gaiola” deu início à trilogia “Três Histórias de Amor para Criança”, em 2016. No início deste ano, Duda Maia estreou o segundo espetáculo musical da trilogia, “Contos Partidos de Amor”. Entre 2016 e 2017, “A Gaiola” fez turnê por Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre, além de apresentações São José da Barra e Uberlândia, em Minas Gerais. O espetáculo também fez turnê internacional na África e em Portugal. A peça foi a grande vencedora dos principais prêmios de teatro infantojuvenil de 2016: Prêmio de Teatro CBTIJ (sete categorias), 5º Prêmio Botequim Cultural (cinco categorias) e Prêmio Zilka Sallaberry (três categorias).

 

FICHA TÉCNICA:

 

Baseado no livro homônimo de Adriana Falcão

Adaptação e letras: Eduardo Rios e Adriana Falcão

Direção e Roteiro: Duda Maia

Diretor Assistente: Fábio Enriquez

Elenco: Carol Futuro e Pablo Áscoli

Direção musical e trilha original: Ricco Viana

Design de som: Vitor Osório

Cenário: João Modé

Iluminação: Renato Machado

Figurino: Flávio Souza

Coreografia Aérea: Leonardo Senna

Identidade Visual: Leonardo Miranda

Idealização: Camaleão Produções Culturais

Produção: Palavra Z Produções Culturais

Direção de Produção: Bruno Mariozz

Produção Local: Fervo Projetos

 

SERVIÇOS:

A Gaiola

Data: 24 e 25/11/18

Local: Teatro Santa Isabel

Hora: 16:30h

Ingresso: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia-entrada)

“Três Marias” para encantar o público Recifense

A CAIXA Cultural Recife vai receber o espetáculo musical infantojuvenil Três Marias, da Cia Teatral Crias da Casa, em curta temporada, com sessões nos dias 27 de outubro, 03 e 04 de novembro de 2018. No enredo, uma trupe mambembe se desdobra em vários personagens para contar histórias de amor e de aventura.

 

A peça lúdica e poética utiliza as linguagens da farsa e do musical para retratar a saga de Antonio Maria, Zé Maria e Maria Aparecida ao contar o principal enredo: um grande amor entre um anjo da guarda, Gabriel, e sua tutelada, a jovem Janaina. Premiada com os troféus de melhor espetáculo e figurino, o espetáculo foi recordista de indicações ao Prêmio Zilka Sallaberry em 2013, concorrendo em nove das 10 categorias.

 

A trilha sonora de Três Marias possui 13 músicas originais, compostas especialmente para o espetáculo por Denise Peixoto e Aline Peixoto, respectivamente mãe e filha, que também assinam a direção musical. O texto é de Gabriel Naegele, responsável ainda pela direção geral, ao lado de Maria Vidal. No elenco estão Aline Peixoto, Jordi Marchon, Denise Peixoto, Gabriel Naegele e Leo Thurler.

 

O cenário, idealizado também por Gabriel Naegele, não usa coxias para as trocas de adereços e de personagens: tudo acontece diante do público. Há em cena malas e caixas de diversos tamanhos, utilizadas pelos ‘menestréis’, e um baú gigante de madeira que se abre apresentando um pequeno palco, de onde saem dois atores, seus instrumentos musicais e outros adereços. O figurino de Leo Thurler é multicolorido e criado a partir de retalhos, pequenas peças de brinquedos, variadas sucatas customizadas, centenas de botões e elementos de diversas origens com seus usos modificados, numa profusão de texturas e cores. A iluminação é de Ricardo Lyra Jr.

 

Idealizado e realizado pela Cia. Teatral Crias da Casa, grupo carioca com 10 anos de atuação, Três Marias foi apresentado em mais de 25 cidades no país, já tendo passado por Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Amazonas, Santa Catarina e Paraná.

 

Oficina Crias da Casa:

Os integrantes da Cia Crias da Casa vão oferecer uma oficina para atores ou pessoas interessadas em Artes Cênicas. O objetivo é a construção de um ambiente de troca de experiências sobre o fazer teatral, que vai se estabelecer a partir do processo de criação de Três Marias. Serão cinco eixos temáticos: “O espetáculo e seus constituintes”, “Estética teatral”, “O corpo na cena”, “A busca da verdade cênica” e “A musicalidade do ator”.

 

A oficina será realizada no dia 1º de novembro, das 13h30 às 18h30, na CAIXA Cultural Recife. Há 25 vagas disponíveis, mas para participar é preciso ter pelo menos 14 anos. As inscrições podem ser feitas através do e-mail: gentearteirape@gmail.com

 

Serviço:

musical infantojuvenil “Três Marias”, com a Cia Crias da Casa

Local: CAIXA Cultural Recife – Av. Alfredo Lisboa, 505, Praça do Marco Zero, Bairro do Recife

Data: 27 de outubro, 3 e 4 de novembro de 2018

Horários: sábados (27/10 e 03/11), às 16h e às 19h; domingo (04/11), às 11h e às 16h

Duração: 55 minutos

Informações: (81) 3425-1915

Ingressos: R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.

Bilheteria: Aberta às 9h do dia 26/10 para sessões do dia 27/10; e às 9h do dia 02/11 para sessões de 03 e 04/11

Classificação: Livre

Capacidade: 80 lugares

Acesso para pessoas com deficiência

Patrocínio: CAIXA

 

Um menino num rio chamado tempo

 

Começa nesta semana, uma curta temporada do espetáculo teatral: “Um menino num rio chamado tempo“. O espetáculo traz na poética do teatro de formas animadas, um menino que parte num rio em busca de seu crescimento. Sonhos, desejos, medos, afetos e a morte são fatores que vão sendo expostos no percurso do rio até chegar às franjas do mar numa grande aventura poética. Atores transformam-se em músicos e menestréis para contar a história de um menino que flui como um rio e se transforma em algo maior, o mar.

 

SINOPSE
                Um menino num rio chamado tempo, é um espetáculo infantil, o qual traz o homem inserido dentro do espaço “tempo”. A morte, a vida, os sonhos, os desejos, a estrada que o homem percorre desde seu nascimento até o findar de sua vida.
 
    A poética consiste em trazer o tempo como um rio, fluído e efêmero. O rio simbolicamente a estrada, o percurso da vida, e o mar o ponto final ou o início de algo maior. O espetáculo utiliza o teatro de formas animadas para contar a história a partir de músicas e poesias, buscando dialogar com a criança, além de despertar sua curiosidade através das simbologias contida na narrativa do enredo.

 

SERVIÇO:

ESPETÁCULO: Um menino num rio chamado tempo.
GÊNERO: Infantil e de formas animadas
DURAÇÃO: 40 min.

INGRESSOS: R$ 20,00 e R$ 10,00.
DIAS:  14 e 21/10/18 ( domingos)
HORÁRIO: 16h.

LOCAL: Teatro Joaquim Cardozo. ( Estacionamento gratuito)

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Miro Ribeiro
DIREÇÃO MUSICAL: Cynthya Dias / Miro Ribeiro
ILUMINAÇÃO: João Victor
ATORES/CONTADORES: Bruna Luíza Barros/ Cynthya Dias/ Miro Ribeiro
ASSISTÊNCIA DE PRODUÇÃO: Patrícia Santos/ Narelly Valença
PRODUÇÃO: Grupo Longânime; NUPETI (Núcleo de Pesquisa em Teatro para Infância- UFPE).