Cuidados no Carnaval

Definitivamente o Carnaval já chegou e temos que redobrar os cuidados com nossos pequenos nesta festividade…

 

É um período de muitas festas e agitos e neste auê todo temos que ter cuidado para não descuidar de nenhum detalhe e como não poderia deixar de ser, eu fiz uma relaçãozinha básica com alguns itens de extrema importância para que nossos pequenos aproveitem ao máximo sem ter nenhum problema.

 

 

Para quem vai cair na folia:

 

1) Identificação: coloque uma pulseirinha de identificação ou até mesmo prenda um cartãozinho na roupinha dele. Nele deve conter o nome dos pais e telefone de contato. Caso seu pequeno tenha alguma doença ou alergia escreva também. Em caso de acidente é bom quem socorrer ficar ciente.

 

2) Atenção e local de encontro: Não preciso nem dizer que em local com muita gente temos que criar olhos extras, não é?! Brincar com os olhos grudados. Mas de qualquer forma sempre que chegarem a algum lugar público, é bom fazer um prévio reconhecimento do local, indicando alguns locais para seu pequeno e elejam um para ser o ponto de encontro, caso se percam. E neste caso, nada de pânico, por mais difícil que seja!

 

3) Estranhos: é sempre bom reforçar que eles não devem falar com estranhos e caso se percam, procurem um policial ou um palco onde possa ser anunciado… Às vezes alguém que se ofereça para ajudar pode não estar bem intencionado.

 

4) Hidratação e Alimentação: o calor está enorme, imagine no meio da multidão… Então não se esqueçam de levar uma garrafinha de água e estar sempre oferecendo, se o pequeno não aceitar insista, é muito importante. E como todo folião tem que se alimentar para continuar “pulando” faça pausas para lanchinhos leves, se possível leve algo de casa, afinal nunca se sabe o grau de higiene das comidas na rua…

 

5) Proteção solar: Caso a folia seja de dia, não esqueçam do protetor solar e de um chapéu.

 

6) Brinquedos vetados: é comum vermos crianças e adultos brincando com pistolas d’água e spray de espuma. Muito cuidado com ambos, principalmente as espumas. Com relação à água, é importante saber se é água limpa e pura. Algumas pessoas podem misturar sabão ou outro produto, ou até água suja, e não será nada adequado seu pequeno ingerir ou receber este líquido em seus olhos. Quanto ao spray de espuma este geralmente contêm substâncias tóxicas. Em contato com a pele, eles podem causar alergia e, se inalados, podem provocar rinite e asma. Ou ainda conjuntivite, se atingirem os olhos. Por possuírem em sua fórmula os gases propano e butano, esses sprays têm também o risco de causar tontura, asfixia e intoxicação. Caso haja contato, procure lavar o local o mais rápido possível. Prefira sempre o confete e serpentina e mesmo assim com cuidado para que ele não engula ou engasgue.

 

7) Música alta: Evite ficar muito próximo a carros de som, caixas de som, principalmente se seu filho tiver menos de 3 anos. Sons muito altos são incômodos e prejudiciais para a audição de qualquer pessoa, principalmente das crianças. Lembre-se surdez é irreversível.

 

8) Trânsito: apesar da Lei Seca, neste período devemos ter cuidados redobrados no trânsito dentro e fora da cidade. Principalmente no interior e nas praias, onde têm menos fiscalização. Utilize SEMPRE a cadeirinha adequada para a idade do seu filho. Mesmo que o percurso seja curto. E cuidado também como pedestres, muita atenção para atravessar ruas…

 

9) Maquiagem: evite-a em crianças muito pequenas, mas se colocar evite a região dos olhos e boca e opte sempre por produtos hipoalergênicos. O ideal é, antes da maquiagem, proteger a pele com um hidratante para pessoas alérgicas. Após a festa, é importante fazer a higienização assim que possível, utilizando demaquilantes cremosos que não contenham álcool na sua composição.

 

10) Fantasias: Estas devem ser bem fresquinhas, preferencialmente de cores claras e não conter acessórios ou apliques muito pequenos que possam ser acidentalmente ingeridos ou que machuquem a criança.

 

Dica de Pediatras: Bebês não devem frequentar festas de carnaval, pois podem se excitar excessivamente. As consequências são: insônia, pesadelos e falso terror noturno, entre outros. Além disso, crianças muito pequenas não possuem o sistema imunológico totalmente desenvolvido, facilitando a contaminação por vírus e bactérias, tipicamente presentes em aglomerações. Então se você quiser muito levar seu bebê, vá em horários de pouco movimento, passe pouco tempo e de preferência organize a sua própria festa em casa e chame alguns amiguinhos…

 

E o mais importante, respeite o tempo do seu filho – se a alegria da folia dos pequenos acabar, já é hora de ir para casa!

 

Boa Folia em segurança e alegria!

Faça Seu Comentário