Expo: 1817 – Revolução Republicana

Crédito: MCR/divulgação

 

Se você fosse criar uma bandeira para o seu colégio, como seria? E para sua sala de aula? Ou mesmo para o bairro onde mora ou sua equipe esportiva? De quais cores seria, quais desenhos teria? Esse desafio é proposto aos visitantes da exposição “1817 – Revolução Republicana“, no Museu da Cidade do Recife, localizado no Forte das Cinco Pontas, no bairro de São José, região central do Recife.

 

 

Inaugurada quando o Recife completou no 480 anos, no dia 12 de março, a exposição já contabiliza dezenas de bandeiras feitas pelos visitantes, principalmente por crianças e jovens estudantes. Essas imagens compõem um varal montado na ala da mostra dedicada às bandeiras, onde estão expostas a da revolução pernambucana e outras que inspiraram o processo republicano. No local, há cartolina e lápis de cor para a empreitada. “A ideia é que cada um faça sua bandeira e exponha suas ideias revolucionárias“, explica a diretora do museu, Betânia Correa de Araújo.

 

 

A exposição, organizada pelo Museu da Cidade em parceria com o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano (IAHGP), é dividida em cinco eixos e possui mediadores para receber escolas e espectadores em geral. Abrindo a visitação, a sala “Revoluções” mostra, através de textos e imagens históricas, o cenário que fez ebulir os ideais revolucionários. O ponto de partida é uma projeção com os nomes dos 150 homens presos no Forte de São Tiago das Cinco Pontas.

 

 

No segundo eixo, o visitante faz um passeio ao Recife do início do século XIX, então chamado de Vila de Santo Antonio do Recife de Pernambuco. Os desenhos do pintor e desenhista francês Jean-Baptiste Debret e do viajante e escritor francês Louis-François de Tollenare foram utilizados na construção de vídeos para mostrar ao visitante o cotidiano de um vila no período da revolução.

 

 

O terceiro eixo, chamado “Dezessete“, é dedicado à Revolução. Estão expostos documentos e objetos históricos pertencentes ao IAHGP, entre eles, a espada do Leão Coroado e a primeira prensa que chegou ao Recife na primeira metade do século XIX. A exposição exibe também fac-símiles do Preciso (documento para nortear a ação do governo).

 

 

Em seguida, no quarto eixo, Cidade Memória, 12 vídeos com depoimentos de historiadores mostram os lugares onde a revolução se fez presente de forma mais próxima. São locais do Recife atual exibidos em curtos vídeos – em cada deles, um historiador comenta o episódio ali vivido. Entre esses endereços, está o próprio Forte das Cinco Pontas. Outros locais são o Seminário de Olinda, o Quartel do Exército (onde hoje se localiza o prédio do INSS, na Av. Dantas Barreto) e o Forte do Brum, onde se refugiou o então governador da capitania, Caetano Pinto.

 

 

Serviço

“1817 – Revolução Republicana”

Visitação: terça a domingo, das 9h às 17h, até 5 de março de 2018

Local: Museu da Cidade do Recife – Forte das Cinco Pontas, São José, Recife.

Ingresso: gratuito

Curadoria: Maria de Betânia Correa de Araújo

Participação : Marcus Carvalho, Mateus Simon Samico, Sandro Vasconcelos, José Luiz Mota Menezes, George Cabral, Lúcia Matos, Leonora Lacerda e Jacaré Vídeo.

Concepção Visual: Raul Kawamura

Informações: 81. 3355-9558 – http://museudacidadedorecife.org/

Faça Seu Comentário

  1. Uma vez eu tive de criar uma bandeira pra sala, foi uma experiencia bem legal!! Queria ter a oportunidade de conhecer cada eixo da exposição pessoalmente!

  2. Uau, muito, muito, muito interessante. Adorei a ideia e dá para transformar isso numa brincadeira em casa com as crianças!

  3. Oi Regina
    Ah, que bacana, adorei este passeio!
    Eu amo museus e estes programas interativos
    Também fiquei com vontade de montar uma bandeira!
    Bjs