Desfralde

 

Quando temos nossos filhos, ficamos olhando aqueles seres tão pequenos e ao mesmo tempo com tanto para aprender… E aos poucos eles vão superando seus “obstáculos” e alcançando suas vitórias! Uma das etapas de desenvolvimento infantil que eu considero um marco na vida de toda a família é o desfralde. É quando a criança deixa de ser o “bebê de fraldas” para ser a mocinha ou o rapazinho que usa calcinha ou cueca e vai ao banheiro como os pais!!!!! Mas na maioria das vezes não é fácil nem rápido! Nem para a criança, nem para os pais.

 

Muitos se perguntam qual a idade para começar o desfralde e a resposta é simples: não existe uma idade certa! Cada criança tem o seu tempo e cabe a nós pais respeitar e ajudar a criança no seu amadurecimento. Para que ela cresça com confiança e muita alegria! Aqui em casa eu tenho duas filhas e o desfralde foi completamente diferente, e eu vou falar um pouco da minha experiência também para vocês!

 

Apesar de não ter uma idade exata, é importante que a criança tenha um mínimo de amadurecimento e já saiba falar, para dizer o que quer e quando quer! Por isso muitos indicam que o desfralde diurno deve ser iniciado a partir dos 2 anos (lembrando que não é uma regra e sim orientação). Para só depois retirar a fralda noturna, pois esta já é mais complicada, uma vez que a criança tem que controlar o seu organismo enquanto dorme.

 

Com as minhas meninas foi assim: Camila iniciou o desfralde na própria escola pouco depois de completar 2 anos, não lembro exatamente quanto tempo durou o processo, mas sei que foram meses lavando sacolas e mais sacolas de roupas sujas de xixi e cocô que voltavam da escola (ela estudava em horário integral). Já Manuela como demorou muito a falar e a minha preguiça de ter que ficar limpando e lavando era maior, eu retardei ao máximo, até que a priminha dela (mais nova 10 meses) começou o desfralde e eu resolvi encarar junto, ela já tinha quase 3 anos. Conversei na escola, era final de junho, e a professora me orientou que aproveitasse as férias para iniciar, pois estando em casa ela se sentiria mais a vontade e menos constrangida com os “incidentes” e assim eu fiz. O mês de julho não foi fácil, era o dia limpando o chão, mas quando chegou agosto as coisas começaram a melhorar e em setembro ela já não fazia  mais nada nas calças, salvo raríssimas exceções.

 

Sinais de que a criança está pronta para iniciar o desfralde:

1) Consegue passar um tempo maior sem fazer xixi (mais de 2 horas)

 

2) Indica que quer fazer

 

3) Pede para tirar a fralda e usar o banheiro

 

4) Está com horários mais regrados para o cocô (geralmente tem um horário específico).

 

Estes indícios te ajudarão e muito!

 

 

E para ajudar neste processo alguns acessórios são grandes aliados:

 

1) penico e/ou redutor de assento (as minhas nunca aceitaram o penico, então é bom ver o que a criança prefere)

 

2) banquinho para ajudar a criança a subir na bacia sanitária ou para apoiar os pés enquanto estiver sentado.

 

3) Calcinhas ou cuecas (se forem de personagens irá estimular ainda mais o uso)

 

4) protetor de assento descartável: muitos não usam, mas eu usei bastante, principalmente com Camila. É uma capinha plástica descartável, que você utiliza para forrar o assento da bacia em lugares públicos.

 

 

Algumas dicas importantes:

1) Dê preferência a roupas fáceis de tirar, para facilitar na hora do “aperto”, muitas vezes eles só avisam em cima da hora.

 

2) Não pressione a criança e muito menos reclame quando ela não segurar e fizer as necessidades no chão.

 

3) Ao sair não deixe nunca de levar uma roupa ou mais roupas extras e se for o caso até uma fralda.

 

4) Eu comecei o desfralde por partes, primeiro em casa, depois em casa e na escola, para por último tirar a fralda dos passeios. Observei que isso também deu mais segurança para elas, afinal é super constrangedor ficar toda suja na frente dos outros.

Então vamos ter paciência e respeitar o tempo das crianças. E se por acaso você notar que a criança não está conseguindo, e pode até está apresentando alterações de humor e comportamento, pare e pense se não é o caso de dar mais um tempo e recomeçar um pouco mais para frente. Esta pausa, muitas vezes faz com que a própria criança reflita e adquira mais confiança, tenha certeza de que não será um retrocesso.

 

5) A higiene íntima é de extrema importância neste período, então não esqueçam de higienizar bem, pois a limpeza com papel higiênico às vezes ainda deixa resíduos que podem causar assaduras.

 

6) Incentive a criança e comemore quando ela conseguir! Estes incentivos darão confiança e estímulo! Vale até dar tchau para o xixi e para o cocô na hora da descarga kkkkk

 

7) No início as crianças ainda não sabem exatamente quando a vontade chega e se estiverem no meio de uma brincadeira, provavelmente esquecerão, então vale perguntar com frequência se querem ir, e algumas vezes mesmo ela dizendo que não é bom levar, para evitar “acidentes”.

 

8) ótimos aliados nesta fase são livrinhos, desenhos animados e brinquedos sobre o tema. Ajudará a criança a entrar neste universo, a entender a necessidade e os cuidados com a higiene que ela deverá ter.

 

9) E acredito que a Dica mais importante é PACIÊNCIA!!!!!!!!! Não é fácil para a criança nem para os pais, então vamos ter paciência, disposição para limpar quantas vezes forem necessárias e conversar muito, explicando, tirando dúvidas e fortalecendo a criança! Este é um ótimo momento também para aumentar a intimidade  e estreitar laços entre pais e filhos.

 

Boa Sorte!!!!

 

Para saber um outras dicas sobre etapas do Desenvolvimento infantil, clique aqui!

 

Este texto foi escrito especialmente para o Projeto Amigos Blogueiros, que a cada semana um blog amigo trás um assunto para discutirmos e aprendermos. Afinal assim é a vida de pais e mães: aprendizado constante!

Faça Seu Comentário

  1. Eu amei a matéria! Sei que não eh nada fácil essa fase,a mãe fica nervosa, o filho fica também, mas temos sim que ter a consciência que cada criança tem seu tempo mesmo, eu tirei a fralda do Rafa com 2 anos e meio, foi um fracasso total, vi que nem ele nem eu estávamos preparados, não dei ouvidos a ninguém e voltei com a fralda, com mais 6 meses ele mesmo foi ao banheiro e fez seu xixi sozinho, assim tive coragem para continuar! Conseguimos!! ufa! kkkk beijos

  2. Nossa super adorei as dicas tão boas e muito úteis, aqui ainda não começamos essa nova fase não, e fiquei muito feliz em conhecer esses acessórios alguns eu desconhecia! Texto excelente!

  3. Postagem simplesmente SENSACIONAL! Em breve vou começar o desfralde em casa e pretendo utilizar destas dicas passadas! O que queria mesmo era saber como fazer um desfralde triplo!!!! (sim, cada uma no seu tempo e paciência, MUITA paciência!!)

  4. Adorei suas dicas… por aqui estamos passando por essa fase e confesso que não esta muito fácil. Mas tento deixá-lo mais confortavel possível, explicando e mostrando que o banheiro tá ali para quando ele sentir vontade. Já vou começar a adotar suas dicas. Beijos

  5. Precisamos falar de desfralde mesmo e ajudar as famílias neste momento de transição. Parece simples, mas tira o sono de muita gente. Que bom que seu texto está detalhando o processo e dando dicas preciosas para este momento.
    Eu fiz um texto falando sobre desfralde há algumas semanas e criei quadros de incentivo para ajudar as mamães e papais neste período. Adorei conhecer mais dos acessórios, pois muita gente não conhece que existem aliados além do redutor de assento e penico. Parabéns!!!

  6. adorei suas dicas, aqui o processo foi complicado, eu por pressão queria tirar, mas ela não estava pronta. Decidi esperar e quando ela ficou pronta foi fácil e natural, largou de uma vez, diurna, noturna e passeios, não tivemos mais problemas.

  7. Primeiro amei o texto Re, eu tentei o desfralde com 2 anos mais não tive sucesso, após 4 meses tentei novamente e foi um sucesso, pois começou a se incomodar com a fralda e não queria usar mais, então comprei livros, peniqiinho mas ele não aceitou, então compramos o adaptador para colocar direto no assento e olha graças a deus deu certo Re pois não aguentava mais comprará fraldas muito caras.
    Bjs
    Mari

  8. Pingback: Desfralde - Mamãe Arquiteta