Lanche saudável – Parte 1

 

As aulas estão voltando e com elas a preocupação de muitas mães que não contam com o lanche coletivo na escola. A preocupação vai desde como montar um lanche saudável, diversificado, prático para fazer e comer e como armazenar e manter os alimentos em perfeito estado para o consumo, não é?! Eu nunca tive esta preocupação, mas minha pequena está mudando de escola e agora terei que pensar nisso, confesso que não me preocupo “muito”, pois não sou tão estressada com este quesito alimentação. Minhas filhas comem super bem, dentro da nossa realidade (de uma alimentação não tão saudável assim), mas o que me preocupa é o fato da mais velha não aceitar frutas nem verduras…

 

E é pensando nas mamães que, assim como eu, vão começar a planejar lanchinhos para a escola que eu estou escrevendo este post e prometo escrever outros mais trazendo novidades e sugestões para diversificar o cardápio, por isso quem tiver dúvidas ou sugestões me mande por email (regina@dicasmiudas.com.br), que será um prazer ajudar e/ou compartilhar!

 

Semana passada participei de uma palestra da culinarista e super saudável Milla Cozi, no Rio Mar, sobre lancheira saudável, ela deu dicas super valiosas, mas confesso que algumas coisas não se adaptariam aqui em casa, pois não podemos querer que nossos filhos sigam uma dieta (a contra gosto deles) se nós não fazemos junto! Então, tentando adequar as dicas dela com a minha realidade, e acredito que a de muitas famílias, e com mais umas pesquisas que eu fiz é que irei escrever para vocês.

 

 

Para começar temos que nos organizar e para isso precisamos ter TUDO o que usaremos para preparar as comidas e armazená-las, em casa. Por isso vamos por partes, a começar pelo PLANEJAMENTO:

 

1) A lancheira deve ser preferencialmente térmica, para conservar melhor os alimentos. E se os alimentos que estiverem nela precisarem ser refrigerados, você deve colocar, entre os potes, gelinhos ou bolsa de silicone congelados (a venda em farmácias e lojas de artigos infantis e até lojas de utensílios de casa ou artigos esportivos).

 

2) Para armazenar os alimentos, o ideal são potes plástico, livre de Bisfenol (pois esta é uma substância cancerígena e é liberada em contato com o calor e/ou com a refrigeração)

 

3) Os alimentos nunca devem ter contato direto com a lancheira. Devem ficar dentro de potes ou enrolados em papel filme, alumínio ou mesmo em guardanapos.

 

4) As lancheiras devem ser limpas diariamente com um paninho com álcool ou pano úmido com água e no final de semana é bom lavá-la com detergente e água sanitária.

 

5) Se a lancheira não for térmica pode-se usar potes e garrafa térmicos.

 

6) O ideal é ter duas garrafinhas, uma para o suco e outra de preferência térmica para a água mineral.

 

7) Não esqueça de identificar todo o material do seu filho, inclusive os utensílios da lancheira. Hoje em dia existem umas etiquetas personalizadas que podem ser lavadas! Se você preparar o lanche de vários dias de uma só vez, pode identificar os podes com etiquetas informando o dia da semana. Para as mamães que viajam, isto facilita muito para quem vai organizar a lancheira.

 

 

O próximo passo agora será montar o cardápio! Este deve ser montado sempre com antecedência, preferencialmente por semana ou quinzena, mas as compras sempre feitas por semana e com listinha de todos os ingredientes da semana, para economizar tempo, dinheiro e trabalho. Alguns lembretes para a confecção do cardápio:

 

1) Quanto mais completo for o lanche da criança, mais qualidade terá a sua alimentação. Os itens da lancheira são para uma refeição complementar. É preciso que nela tenham alimentos construtores, reguladores e energéticos

 

2) Converse com os pequenos sobre suas preferências, é importante que eles ajudem na escolha do cardápio. Assim, você pode negociar alguns itens para estimular o apetite.

 

3) Alimentos industrializados, doces e refrigerantes não precisam ser proibidos, desde que consumidos com equilíbrio. Que tal negociar um dia da semana para eles?

 

4) Dê preferência aos alimentos saudáveis e feitos em casa, do que aos industrializados, mas quando optar por estes, buscar os com menor teor de gorduras, açúcares, sódio, corantes e conservantes.

 

5) O Lanche deve conter pelo menos, dois tipos de carboidratos sendo um deles 1 Porção de Fruta e 1 Cereal, um tipo de Proteína e insira 1 fonte de gordura saudável também se possível. Sem esquecer é claro de água. E se a criança aceitar e o pediatra liberar, pode incluir oleaginosas (o meu pediatra só liberou castanhas, amendoim… após 3 anos, por considerar estes alimentos propícios para alergias).

 

6) Só coloque o que a criança já esteja habituada a comer. Primeiro experimente em casa, para só então colocar na lancheira, afinal a lancheira é um retrato da alimentação de casa.

 

7) Coloque variedade, mas não muita quantidade de um mesmo item, para que a criança consiga comer tudo.

 

8) Variar é super importante, para que a criança acostume com diversos paladares e não enjoe logo.

 

 

Definido o cardápio e já em posse de todos os ingredientes necessários, vamos a algumas Dicas para a confecção do lanche:

 

1) O Ideal é que as frutas e sucos sejam feitos no mesmo dia, mas se você não tiver tempo, pode deixar tudo prontinho e embalado na geladeira. Eles durarão até 3 dias. Lembrando que frutas mais perecíveis devem ser consumidas primeiro.

 

2) Os sucos preferencialmente devem ser de frutas frescas, não tendo, de polpa que você mesma pode fazer e congelar ou comprar (desde que saiba a procedência). Outra opção de suco é o de Uva integral.

 

Dica de Milla Cozi 1: para a maçã não escurecer pode pingar 5 gotinhas de limão sobre os cubinhos da fruta ou no suco.

 

Dica de Milla Cozi 2: Para preservar mais o suco e tornar o processo mais prático, uma opção é fazer cubinhos de gelo com o suco e na hora de arrumar a lancheira coloque as pedrinhas na garrafinha. Quando for na hora do lanche o gelo já terá derretido e basta misturar.

 

Dica de Milla Cozi 3: Frutas congeladas só servirão para suco. Sua consistência não fica boa para comer.

 

3) Tente facilitar a hora do lanche, enviando alimentos que a criança possa pegar e comer, já em tamanhos pequenos.

 

4) uma boa opção de alimento que não precisa de nenhum tipo de preparo, para os dias mais corridos, são as frutas desidratadas (como damasco, uva passa, ameixa, banana passa…)

 

5) Procure sempre se informar com a professora se a criança está comendo tudo e o que os amiguinhos levam, algumas crianças têm o hábito de trocar os lanches… E Pergunte ao seu filho também, se tem algo que um coleguinha leva que ele gosta, quem sabe não surgem novas opções para aumentar o cardápio?!

 

Foram tantas Dicas que não coube tudo num único post, este já está bem grandinho… Separei neste as Dicas iniciais, para uma melhor organização e no próximo post falarei sobre Dicas de lanches, cardápios…

Faça Seu Comentário