Dr. Drauzio Varella: Alimentação Saudável

Foto: Divulgação

 

Na próxima semana, 28 de setembro, o  oncologista e escritor Drauzio Varella estará em Recife, para ministrar uma palestra sobre saúde, estilo de vida e benefícios do consumo de leite como parte de uma dieta saudável. Parte do projeto #BebaMaisLeite. Será uma palestra para falar sobre a saúde e a alimentação de toda a família!

 

Acredito que todas conheçam o Dr. Drauzio, mas para quem não conhece: ele é médico cancerologista, dirigiu durante 20 anos o serviço de Imunologia do Hospital do Câncer (SP) e foi um dos pioneiros no tratamento da AIDS no Brasil. Na Rede Globo, participou das séries sobre o corpo humano, primeiros socorros, gravidez, combate ao tabagismo, planejamento familiar, transplantes e diversas outras, exibidas no Fantástico.

 

O movimento #BebaMaisLeite é uma iniciativa das mineiras Ana Paula Menegatti e Flávia Fontes – mães e médicas veterinárias – que, diante da desinformação do público consumidor sobre leite e derivados, criaram uma plataforma independente para a promoção dos benefícios desses alimentos. Criado em julho de 2016, o movimento conta com um portal (www.bebamaisleite.com.br), redes sociais (facebookInstagram) e a promoção de eventos que disseminam informações científicas e respaldadas por profissionais reconhecidos nas áreas de saúde e nutrição.

 

Serviço:

Palestra com Dr. Drauzio Varella 

Data: 28/09/17 (quinta-feira)

Horário: 19 às 22h

Local: Golden Tulip Recife Palace – Avenida Boa Viagem 4070

Valor: R$ 10,00 (dez reais)

Inscrições: Pelo portal www.bebamaisleite.com.br

*Toda a renda será revertida na doação de leite para NACC – Núcleo de Apoio à criança com Câncer

Cookie Integral

Em busca de lanchinhos saudáveis para as meninas encontrei esta receita que já virou sucesso aqui em casa: cookies integrais, dei uma pequena adaptada na receita de Rita Lobo (Cozinha prática com Rita Lobo – GNT) e as meninas amam!!!!

 

Ingredientes

100 g de manteiga em temperatura ambiente
1 xícara (chá) de farinha de trigo
½ xícara (chá) de farinha de trigo integral
1 xícara (chá) de castanha-de-caju moída (como as meninas não gostam e elas vieram fazer comigo, substitui por meia colher de cacau em pó e lasquinhas de chocolate para decorar)
1 xícara (chá) de açúcar mascavo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de essência de baunilha
1 ovo

 

Modo de Preparo

1. Retire a manteiga da geladeira com 1 hora de antecedência, ou coloque no microondas para amolecer, sem derreter completamente. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média). Forre uma assadeira com papel-manteiga.

2. Se as castanha-de-caju estiverem inteiras, triture-as no processador de alimentos e meça 1 xícara.

3. Numa tigela, junte as farinhas de trigo (branca e integral), a castanha-de-caju triturada, o açúcar e o fermento. Misture bem com a mão. Junte a manteiga amolecida e misture com as pontas dos dedos até obter uma farofa úmida.

4. Acrescente o ovo e a essência de baunilha. Com as mãos, misture até a formar uma bolota. Faça bolinhas do tamanho de uma noz e transfira para a assadeira com o papel-manteiga, deixando 2 cm de espaço entre elas.

5. Com um garfo, pressione levemente cada bolinha para ficarem com um formato achatado.

6. Leve a assadeira ao forno preaquecido e deixe assar por 20 a 30 minutos. Os cookies devem crescer e dourar. Retire do forno e, de preferência, transfira para uma grade para esfriar.

 

Rende aproximadamente 28 cookies.

Receita: Muffin de Tapioca

Estou tentando introduzir uma alimentação mais saudável e diversificada aqui em casa, tanto para as meninas quanto para mim, mas é super difícil, pois as meninas têm uma resistência enorme às comidas diferentes. E na minha busca por comidas saudáveis e que acredito que irão agradar aos sentidos delas(visão, olfato e paladar, kkkkk) sim aqui é preciso explorar todos os sentidos para convencê-las a experimentar uma nova comida, encontrei esta receita de Muffin de Tapioca, da Casa Maní.

Eu testei, trocando os recheios, pois sei que inicialmente elas podem aceitar com um outro recheio mais próximo da alimentação delas, para depois quem sabe ir introduzindo os legumes, mas a ideia é ótima e super prática, para lanchinho de férias e até da escola. Eu fiz colocando um pouco de chia na massa e no recheio coloquei cubinhos de queijo coalho e presunto, e por cima de tudo polvilhei queijo ralado, ficou como um suflê, delicioso!

 

Muffin salgado de tapioca com legumes

Ingredientes:

2 colheres de sopa de tapioca

4 ovos

½ xícara de leite

½ xícara de legumes diversos picados (cenoura, milho, azeitonas, vagem…)

Ervas a gosto

Sal a gosto

½ colher de chá de fermento em pó

1 fio de azeite

 

Modo de preparo:

Bata os ovos com um garfo e acrescente o leite;

Misture então a massa para tapioca e o fermento;

Tempere com sal e um fio de azeite;

Coloque as ervas picadas, os legumes e disponha em forminhas de muffins;

Leve ao forno por 25 minutos.

 

OBS: coloquei direto nas forminhas de alumínio (passando apenas um pouquinho de óleo e não grudou, mas acho que colocando a forminha de papel fique melhor para comer, pois ficou mais molinho.

 

E então vamos fazer??? Se você também tem uma receita saudável, prática e apetitosa para as crianças, me manda (regina@dicasmiudas.com.br)

Saudáveis e Saborosas

Com a chegada do inverno a temperatura cai e logo o nosso organismo começa a buscar alimentos mais calóricos e gordurosos. Afinal, o corpo está procurando fugir do frio.

Esse aumento de apetite nos dias mais frios tem a ver com a relação emocional que apresentamos com a comida – buscamos conforto na comida quente.

 

Para não correr o risco de exagerar e ganhar alguns quilinhos extras, uma ótima dica para se alimentar em temperaturas mais baixas é incrementar os pratos com sopas e cremes saudáveis.

 

Além de ser uma excelente opção para quem busca manter o peso, a sopa é uma fonte prática e fácil para alimentar as crianças. Segundo a nutricionista e apresentadora Gabriela Kapim, “a sopa é uma ótima opção para introduzir legumes na rotina das crianças, principalmente agora que começa a esfriar.  Mas é preciso ter criatividade e atenção na elaboração do prato. A tradicional sopa de legumes, por mais que varie os legumes e verduras sempre fica com a mesma cara e sabor. Então o segredo é não misturar muitos ingredientes, mesclando sempre com uma proteína e alternar o modo de preparo, seja em pedacinhos, creme ou caldo.”

 

Por ser relacionada a um alimento de dieta, a sopa muitas vezes é vista como uma refeição sem graça e extremamente leve, dando pouca saciedade. E para torná-la mais saborosa, muitas mães acabam usando ingredientes errados em busca de algo mais atrativo para a criança tornando um alimento super gorduroso e um vilão para o organismo.

 

Então todo cuidado é pouco! Evite acrescentar carnes gordas, queijos, cremes de leite, temperos prontos e mistura de muitos legumes. Uma sopa balanceada deve conter uma porção de proteína magra e um ou dois legumes. Os carboidratos também podem ser inseridos, porém com moderação, substituindo outros alimentos, como pão e arroz. As folhas e talos, como o brócolis, são excelentes fontes de ferro, fibra, cálcio e magnésio.

 

 

Sopa de Abóbora

Ingredientes:
1 cebola, picada
1 colher(es) de sopa cebolinha, picada
4 xícara(s) de chá abóbora , picada
2 chuchu
1 xícara(s) de chá leite desnatado
2 fatias ricota
sal e pimenta , a gosto

Modo de Preparo:
1. Cozinhe a abóbora e amasse.
2. Cozinhe o chuchu.
3. Refogue a cebola,  acrescente os legumes e depois o leite e a ricota.
Tempere e sirva com cogumelos.

 

Sopa de Baroa com Alho Poró

Ingredientes:
1 alho poró, em rodelas
1 kg batata baroa, picada
1 colher(es) de sopa azeite extra virgem

Modo de Preparo:
1. Refogue o alho-poró do azeite acrescente as batatas.
2. Adicione água o suficiente só para cobrir as batatas.
3. Bata no mix ou leve ai liquidificador.

 

Sopa de Beterraba

Ingredientes:
4 beterraba
2 colher(es) de sopa azeite extra virgem
4 cravo
4 colher(es) de sopa creme de leite light

Modo de Preparo:
1. Cozinhe numa panela de pressão, as beterrabas com casca e os cravos.
2. Após cozidas, retire os cravos e as cascas da beterraba. Bata no liquidificador.
3. Na hora de servir, acrescente o creme de leite e o azeite.

Lanche saudável – Parte 1

 

As aulas estão voltando e com elas a preocupação de muitas mães que não contam com o lanche coletivo na escola. A preocupação vai desde como montar um lanche saudável, diversificado, prático para fazer e comer e como armazenar e manter os alimentos em perfeito estado para o consumo, não é?! Eu nunca tive esta preocupação, mas minha pequena está mudando de escola e agora terei que pensar nisso, confesso que não me preocupo “muito”, pois não sou tão estressada com este quesito alimentação. Minhas filhas comem super bem, dentro da nossa realidade (de uma alimentação não tão saudável assim), mas o que me preocupa é o fato da mais velha não aceitar frutas nem verduras…

 

E é pensando nas mamães que, assim como eu, vão começar a planejar lanchinhos para a escola que eu estou escrevendo este post e prometo escrever outros mais trazendo novidades e sugestões para diversificar o cardápio, por isso quem tiver dúvidas ou sugestões me mande por email (regina@dicasmiudas.com.br), que será um prazer ajudar e/ou compartilhar!

 

Semana passada participei de uma palestra da culinarista e super saudável Milla Cozi, no Rio Mar, sobre lancheira saudável, ela deu dicas super valiosas, mas confesso que algumas coisas não se adaptariam aqui em casa, pois não podemos querer que nossos filhos sigam uma dieta (a contra gosto deles) se nós não fazemos junto! Então, tentando adequar as dicas dela com a minha realidade, e acredito que a de muitas famílias, e com mais umas pesquisas que eu fiz é que irei escrever para vocês.

 

 

Para começar temos que nos organizar e para isso precisamos ter TUDO o que usaremos para preparar as comidas e armazená-las, em casa. Por isso vamos por partes, a começar pelo PLANEJAMENTO:

 

1) A lancheira deve ser preferencialmente térmica, para conservar melhor os alimentos. E se os alimentos que estiverem nela precisarem ser refrigerados, você deve colocar, entre os potes, gelinhos ou bolsa de silicone congelados (a venda em farmácias e lojas de artigos infantis e até lojas de utensílios de casa ou artigos esportivos).

 

2) Para armazenar os alimentos, o ideal são potes plástico, livre de Bisfenol (pois esta é uma substância cancerígena e é liberada em contato com o calor e/ou com a refrigeração)

 

3) Os alimentos nunca devem ter contato direto com a lancheira. Devem ficar dentro de potes ou enrolados em papel filme, alumínio ou mesmo em guardanapos.

 

4) As lancheiras devem ser limpas diariamente com um paninho com álcool ou pano úmido com água e no final de semana é bom lavá-la com detergente e água sanitária.

 

5) Se a lancheira não for térmica pode-se usar potes e garrafa térmicos.

 

6) O ideal é ter duas garrafinhas, uma para o suco e outra de preferência térmica para a água mineral.

 

7) Não esqueça de identificar todo o material do seu filho, inclusive os utensílios da lancheira. Hoje em dia existem umas etiquetas personalizadas que podem ser lavadas! Se você preparar o lanche de vários dias de uma só vez, pode identificar os podes com etiquetas informando o dia da semana. Para as mamães que viajam, isto facilita muito para quem vai organizar a lancheira.

 

 

O próximo passo agora será montar o cardápio! Este deve ser montado sempre com antecedência, preferencialmente por semana ou quinzena, mas as compras sempre feitas por semana e com listinha de todos os ingredientes da semana, para economizar tempo, dinheiro e trabalho. Alguns lembretes para a confecção do cardápio:

 

1) Quanto mais completo for o lanche da criança, mais qualidade terá a sua alimentação. Os itens da lancheira são para uma refeição complementar. É preciso que nela tenham alimentos construtores, reguladores e energéticos

 

2) Converse com os pequenos sobre suas preferências, é importante que eles ajudem na escolha do cardápio. Assim, você pode negociar alguns itens para estimular o apetite.

 

3) Alimentos industrializados, doces e refrigerantes não precisam ser proibidos, desde que consumidos com equilíbrio. Que tal negociar um dia da semana para eles?

 

4) Dê preferência aos alimentos saudáveis e feitos em casa, do que aos industrializados, mas quando optar por estes, buscar os com menor teor de gorduras, açúcares, sódio, corantes e conservantes.

 

5) O Lanche deve conter pelo menos, dois tipos de carboidratos sendo um deles 1 Porção de Fruta e 1 Cereal, um tipo de Proteína e insira 1 fonte de gordura saudável também se possível. Sem esquecer é claro de água. E se a criança aceitar e o pediatra liberar, pode incluir oleaginosas (o meu pediatra só liberou castanhas, amendoim… após 3 anos, por considerar estes alimentos propícios para alergias).

 

6) Só coloque o que a criança já esteja habituada a comer. Primeiro experimente em casa, para só então colocar na lancheira, afinal a lancheira é um retrato da alimentação de casa.

 

7) Coloque variedade, mas não muita quantidade de um mesmo item, para que a criança consiga comer tudo.

 

8) Variar é super importante, para que a criança acostume com diversos paladares e não enjoe logo.

 

 

Definido o cardápio e já em posse de todos os ingredientes necessários, vamos a algumas Dicas para a confecção do lanche:

 

1) O Ideal é que as frutas e sucos sejam feitos no mesmo dia, mas se você não tiver tempo, pode deixar tudo prontinho e embalado na geladeira. Eles durarão até 3 dias. Lembrando que frutas mais perecíveis devem ser consumidas primeiro.

 

2) Os sucos preferencialmente devem ser de frutas frescas, não tendo, de polpa que você mesma pode fazer e congelar ou comprar (desde que saiba a procedência). Outra opção de suco é o de Uva integral.

 

Dica de Milla Cozi 1: para a maçã não escurecer pode pingar 5 gotinhas de limão sobre os cubinhos da fruta ou no suco.

 

Dica de Milla Cozi 2: Para preservar mais o suco e tornar o processo mais prático, uma opção é fazer cubinhos de gelo com o suco e na hora de arrumar a lancheira coloque as pedrinhas na garrafinha. Quando for na hora do lanche o gelo já terá derretido e basta misturar.

 

Dica de Milla Cozi 3: Frutas congeladas só servirão para suco. Sua consistência não fica boa para comer.

 

3) Tente facilitar a hora do lanche, enviando alimentos que a criança possa pegar e comer, já em tamanhos pequenos.

 

4) uma boa opção de alimento que não precisa de nenhum tipo de preparo, para os dias mais corridos, são as frutas desidratadas (como damasco, uva passa, ameixa, banana passa…)

 

5) Procure sempre se informar com a professora se a criança está comendo tudo e o que os amiguinhos levam, algumas crianças têm o hábito de trocar os lanches… E Pergunte ao seu filho também, se tem algo que um coleguinha leva que ele gosta, quem sabe não surgem novas opções para aumentar o cardápio?!

 

Foram tantas Dicas que não coube tudo num único post, este já está bem grandinho… Separei neste as Dicas iniciais, para uma melhor organização e no próximo post falarei sobre Dicas de lanches, cardápios…