Autonomia para a vida

Para quem estava com saudades do nosso #PapoDeAdulto com as queridas Dras. Alena Nobre e Luciana Hodges, podem se animar, pois hoje tem mais e com um tema bem interessante, a autonomia das nossas crianças. Já falei um pouco sobre este tema, quem quiser mais Dicas pode ver alguns destes posts:

que tal uma brincadeira que incentivará a criança a amarrar seu próprio cadarço sozinho? (Clique aqui), em outro texto abordei algumas idades e o que a criança já consegue fazer em cada uma (clique aqui) e na semana passada indiquei um livro, que faz parte de uma coleção “Coleção Descobrindo” e que ele mostra em cada livro atividades que eles podem fazer sozinhos a medida que vão crescendo (clique aqui). E por aí, alguma dúvida ou dica?

 

Mas vamos conferir o texto das meninas, que está muito bom!!!!

 

 

Crianças precisam do suporte do adulto. Disso, ninguém duvida. A questão, entretanto, parece ser:  até quando? Abra bem os olhos e observe a dinâmica de alguns pais e filhos ao seu redor. Em pouco tempo, você vai perceber o quanto os pais assumem tarefas que seus filhos já teriam competência para fazer sozinho.

 

No primeiro dia de aula, você pode levar seu filho até a porta da sala, dar bom dia para a professora e etc. Mas depois, ele pode ir sozinho para a sala, sem sua ajuda. A mochila da escola pode ser carregada por você enquanto  seu filho é muito pequeno, não se equilibra bem ou não tem estrutura física para suporta-la.  Mas havendo condições, é ele mesmo quem deve se responsabilizar por ela. O prato que sujou ou o chão que molhou deve ser administrado pela criança.

 

Não a poupe daquilo em que ela já é hábil em fazer. Ajuda-la no desnecessário pode fazer com que ela compreenda seu mundo de uma forma inadequada: “Não sou capaz”, “Eu não consigo sozinha”, “Eu não mereço”, “Estou aqui para ser servida”, etc. Já pensou nisso?

 

Por isso, aí vai alguns lembretes importantes sobre autonomia:

· Seu filho pode até ser o centro do SEU mundo, mas não é o centro do universo. Dar a ele TUDO o que ele deseja, NA HORA que ele deseja, pode ensina-lo a não aceitar as frustrações inerentes à vida. Como você sabe, nem sempre, tudo é possível. Você mesmo pode ensiná-lo sobre isso.
·  Algumas decisões precisam ser tomadas pela criança. Assim, ela se implica e se responsabiliza nas tomadas de decisão e
nas consequências delas. Por outro lado, outras escolhas cabem aos adultos. Tenha clareza sobre aquilo que seu filho “já pode” e o que “ainda não pode” decidir sozinho.
· Dar ao filho autonomia, significa pouco trabalho a longo prazo. Mas a curto prazo, ele vai se sujar mais enquanto come, demorar mais a se vestir, perder o foco da atividade… Até que, aos poucos, ele consiga fazer tudo isso de forma hábil.
Seja tolerante. Não vá sair reclamando com ele nesse momento!

 

É preciso  extinguir a culpa. Por alguns momentos, você pode até se sentir omissa, achando que “Não custa nada” dar aquela ajudinha extra para o seu filho. A questão aqui não é se você “pode” ou “não pode”… A questão aqui é permitir que seu filho cresça, assumindo responsabilidades e consequências; ou seja, é mais do que ensiná-lo sobre autonomia, é educá-lo para a vida!
· Só se aprende, tentando. E tentando, erra-se. Por isso, não evidencie o fracasso e sim o esforço, o mérito e as pequenas
vitórias.

 

* Não seja extremista! Seu filho está engatinhando na autonomia! Não vá exigir que ele faça tudo… De uma única vez, sozinho! Você pode, por exemplo, pedir para que ele passe o sabonete, mas pode ajudá-lo a se enxaguar depois; você pode secar seus cabelos, para que ele os penteie sozinho. De passo em passo, você vai ver ele tomando banho e se trocando sem você por perto.
· Fique esperto! Às vezes, a criança gosta de se tornar dependente a fim de obter atenção permanente dos pais… E por outro
lado, há pais que adoram a dependência dos filhos, já que isso garante para muitos a sensação de ser necessário e amado por
alguém. Não se permita cair nessa cilada emocional.
E aí? Pronta para deixar os filhos crescerem?

 

Faça Seu Comentário

  1. Sensacional postagem! Sou super a favor de deixar nossos filhos terem a própria autonomia desde cedo!!! Parabéns pelo texto!!!!

  2. Adorei o post, muito difícil aceitarmos que nossos pequenos estão crescendo e que não precisam mais tanto de nossa ajuda para tudo. beijos

  3. Ótimo post, as vezes fazemos as coisas por eles até que involuntariamente (aquela mania de mãe de fazer tudo ne) e acabamos não percebendo que de vez ajudar estamos atrapalhando eles.

    Bjs Mi Gobbato